quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Aplicação de Injetáveis na Farmácia

Muito se fala a respeito de esse assunto. Como hábito os faladores costumam abordar questões como irresponsabilidade dos balconistas, inescrupulosos proprietários de farmácias, falta de técnicos em enfermagem, etc.
Enquanto isso a realidade segue seu curso, e muitas, muitas farmácias continuam com a prática ilegal de aplicação de injetáveis sem a estrutura adequada.
Minha intenção não é recriminar, a Lei já faz isso por si só:
“É crime aplicar injetáveis sem ter habilitação legal, e é agravante aplicar sem possuir local adequado.”
Infelizmente muitas vezes o balconista não conhece seus direitos, e teme ser prejudicado ou até demitido se não concordar em “aprender” a realizar a aplicação de certas injeções consideradas “simples”, e que “não fazem mal a ninguém”, como anticoncepcionais e outras mais comuns (aqui se enquadrando a famigerada Voltarem).
Amigo balconista, é possível que você já realize aplicação de injetáveis há 3, 5, 10 ou até 20 anos. Infelizmente não é o tempo de experiência que conta na hora de decidir o que podemos e o que não podemos realizar em uma farmácia, e a verdade é que aqueles que praticam a aplicação de injetáveis sem o conhecimento técnico adequado, sem a habilitação legal, estão se arriscando a duas coisas:
1.      Ser responsabilizados por eventuais danos que a medicação e/ou a aplicação da mesma possa causar ao paciente, além de responder judicialmente pelo ato ilegal da prática sem habilitação legal;
2.      Causar, mesmo sem a intenção, dano ao paciente, tais como aplicações em locais incorretos, dor desnecessária, ineficácia do fármaco, lesão a nervos como o ciático, abscessos, infecções, inflamações, etc.
E qual seria a saída? Como se recusar a realizar essa prática ilegal e ao mesmo tempo não perder os clientes para quem a pratica? Como fazer isso e não prejudicar seu emprego?
Aqui vai uma possível solução:
Se a farmácia na qual você trabalha está agindo ilegalmente denuncie. Isso mesmo, não há necessidade de se identificar, basta ligar anonimamente para a ANVISA e denunciar que profissionais não habilitados estão realizando aplicações de injetáveis na farmácia X. Uma breve visita desse órgão fiscalizador não irá fechar nem prejudicar a farmácia, apenas “assustar” um pouco o proprietário, e incentivá-lo a seguir as regras.
Lembre-se, as regras para aplicação de injetáveis na farmácia são:
·         Só aplica o profissional habilitado: médico, enfermeiro, farmacêutico (apenas aqueles que participaram de capacitação), e técnicos em enfermagem.
·         Para aplicação é necessário local adequado: ambulatório provido de higiene e equipamentos de segurança, além de diploma do responsável afixado na parede. Aplicação no banheiro é crime! É um local contaminado, e pode causar sérias infecções no paciente.
Antes de tomar sua decisão lembre-se de que anticoncepcionais incorretamente aplicados podem levar a uma gravidez indesejada. Já pensou ser o responsável por isso?
Lembre-se de que certas medicações, como a Benzetacil, estão terminantemente proibídas de serem aplicadas na farmácia, mesmo se houver enfermeiro no local, e outras, oleosas, podem causar a morte do paciente se atingirem vasos sanguíneos, além das complicações decorrentes de imperícia durante a aplicação.
Finalmente, se você for solicitado a aplicar alguma injeção negue-se. Diga que não sabe. Por que você correria o risco de lesionar um cliente, perder seu tempo realizando uma função que não é sua, e poder até mesmo ser processado?

2 comentários:

  1. Muito bom, amigo!!! Essa prática é crime.
    Colega balconista: Negue-se a aplicar injetáveis!!!, mas com sutileza... Afinal, ninguém pode lhe obrigar a aplicar uma injeção se você passa mal (a até desmaia) ao ver sangue... OK ;)

    ResponderExcluir
  2. Tomei uma enjeçao ante concepcional e enfecccionou quem aplicou e responsável os tratamentos e por canta da farmácia responsável

    ResponderExcluir